quarta-feira, 27 de maio de 2009

PSICOVITALIDADE. psicogênese

PSICOVITALIDADE. psicogênese
O eu, e a consciência – são produções do corpo coordenada pelo universo vital, que foram transmitidos pelos ascendentes. E esta herança foi trabalhada durante milênios pelo poder vital.Assim, se tem.poder vital -- desenvolve e coordena o universo vital -- produz o univeros vital -- processa o funcionamento orgânico e psíquico vital -- e que produz o eu e a consciência.ou seja, o eu nasce com o ser, assim como a sua mente e a sua consciência e inconsciência e a psiquê.ou seja, o eu é uma ferramenta da vitalidade, ou metabolização que completa o ser vivo.Que está no ser antes dele ter consciência de si, ou melhor antes dele nascer.

Psicovitalogia.

O que determina a psiquê, a personalidade, o comportamento é o centro vital que se encontra em todo o corpo e não só no universo vital.
Assim, temos.
1-Centro de coordenação vital e psíquico.
2-Universo vital.
3-Funcionamento e metabolismo vital, orgânico e transcendental.
4-Herança vital recebida.
5-Processamento vital psíquico.

O ser que recebe uma herança vital com má formação para o funcionamento geral do universo vital, ele estará propício a ter problemas psiquicos, será acessivel a depressão, neurose, e psicose.
Porém no geral, a vida não é pessimismo, mas sim felicidade.
O prazer não está no outro, e sim, nele mesmo pelo processamento dos sentidos e metabolismo orgânico.
A existência não é sofrimento, crueldade, maldade, mas sim plenitude existencial e trancendental.
Não é inconsciente ou inconscientes que rege a psiquê, mas sim todo corpo com todo seu universo vital em funcionamento.
Existir não é existir no outro, mas em si mesmo, é trancender e ser feliz e manter-se feliz.
Ser otimista consigo mesmo, está é a grande terapia que o ser possa encontrar. A cura está em si e não no outro.
O ser é um existente e com um universo em funcionamento dentro de si mesmo. Ou melhor ele é o próprio universo vital.
A sexualidade é uma ferramenta de reprodução criada pelo universo vital para a procriação e o prazer existencial, mas não tem função sobre a formação psíquica do ser.



Introdução.
A psicovitalogia é a ciência que busca explicar a origem da psiquê e dos distúrbios mentais através do universo vital e centro de controle vital.
Sustenta que a origem da mente é anterior a existência do próprio individuo. Que lhe é transmitida pelo universo vital já desenvolvido pelos antepassados e de todos os seres anteriores a ele.
É a ciência do universo vital na produção da mente.
Não se baseia em recalcamento, resistência, inconsciente, sexualidade e complexo de édipo. Mas sim se baseia no universo vital, nas funções vitais, orgânicas e metabólicas, que atua na produção do eu, do sujeito, do comportamento.
O ser não se encontra em recalcamento e resitência, todo ser tem por natureza e essência a sua vitalidade e é feliz consigo mesmo independete do mundo externo.
Logo o próprio funcionamento vital orgânico lhe proporciona satisfação e felicidade, que foi desenvolvido e evoluido por milênios, antes do ser nascer.
O universo vital desenvolveu os sentidos, a metabolização. O prazer a felicadade interna do ser.
A sexualidade não tem função nenhuma na formação da personalidade e da psiquê humana. Se o ser tem alguma depresssão, neurose, é que já nasceu com tendência para isto. E algum fato pode ter ajudado a aflorar a depressão ou neurose [revelando isto].
O ser por natureza não é um ser cruel, mas sim dócil, pode-se ver que as mães não comem os seus rebentos.


Natureza vital

A nossa vida psíquica é formada por natureza vital e universo vital, regidos por direcionamento vital e da vida existencial já estruturada pelo universo vital.
E não através de origem sexual, instintos e pulsões de prazer. Como narra a psicanalise.
Nascemos com um universo vital já estruturado orgânico e psíquico e somos um universo vital. Que nos foi transmitido.
A sexualidade não tem função nenhuma na formação psíquica do ser muito menos este inconsciente formado na infância.

Temos um centro psíquico orgânico vital que rege todo o corpo inclusive a psiquê.
Este centro é que rege todo funcionamento orgânico vital e psíquico do ser.
O complexo de Edipo não existe como formador da psiquê. Como já foi explicitado.
A sexualidade, pulsões de prazer não tem função na formação da psiquê. O ser já nasce com o seu universo vital orgânico psíquico.
Todo conjunto de elementos vitais nasce com o ser. Que se estruturou antes do ser nascer.

Fase uterina.
A fase mais intensa da existência do ser é a fase uterina. pois nesta fase acontece a mais intensa produção de metabolização, de hormônios, de temperatura elevada do organismo. E outros fenômenos.


Sobre a agressividade. E impulsos de agressividade e a não função da sexualidade.
Teoria corpo mente metabolização transcendência.
A mente não trabalha em função através de impulsos, como de agressividade e sexual, como demonstra a psicanálise, mas sim trabalha em função e através de direcionamentos vitais e funcionalidade vital e é o que leva o ser a conviver com o seu universo social e cultural.
Assim, o universo vital e direcionamento vital já se estruturou antes do ser nascer, ou seja, ele já nasce neste universo vital e com os valores e graus da sua psiquê. Que tambem não se estrutura através de inconscientes, mas sim do direcionamento vital.
Um ato de crueldade não tem origem sexual canalizada através de inconsciente, mas sim a pessoa já nasce com um mau funcionamento orgânico psíquico e vital, e que este mau funcionamento de todo organismo e de todo universo vital que acarretará a possibilidade de uma pessoa vir a produzir uma crueldade contra outra pessoa. Nisto se encontra os neuróticos e psicótico.
O ser nasce bom na sua plenitude vital, mas o ser pode herda uma carga vital e orgãnica com mau funcionamento, e que acarretará que o ser venha a se tornar mau e agressivo. Ou mesmo depressivo e suícida.
A bondade no ser faz parte de sua natureza vital e natural, a agressividade faz parte de mau formação vital e que tenha herdado já um mau funcionamento orgânico psíquico e vital dos antecedentes.

A agressividade e o amor não fazem parte de pulsões eróticas, mas faz parte da natureza do universo vital orgânico psíquico.

A agressividadde e crueldade não fazem parte de pulsões de morte e eróticas, mas sim, fazem parte do mau funcionamento do universo vital e orgânico.
O prazer não está no outro, mas em si mesmo através do funcionamento orgânico e sensitivo, e com menos intensidade nas emoções.

Fase uterina.
Ou seja, o próprio ser produz o seu prazer através da produção de seus sentidos, por isto que a fase existencial e funcional orgânica e psíquica mais intensa do ser se encontra durante a gestação, pois nesta fase que acontece os maiores processos orgânicos vitais e psiquicos, sensitivos, e metabólicos e tambem na produção de hormônios.

Logo, não existe isto de complexo de édipo, o ser não se encontra em conflito ele nasce e é metabolizado numa plenitude em si.
Ele não depende do mundo externo, pois ele já é em si um universo vital de metabolizações, sentidos, processos orgânicos, psíquicos e emocionais.

Não vou falar em instintos por que é quase irrelevante, mas instintos é uma ferramenta criada pelo universo vital para a sobrevivência do ser, principalmente num meio natural e selvagem.

O ser não é por natureza agressivo, nem as cobras ou os leões, as cobras só atacam quando acoadas, e os leões para a sobrevivência, e também o homem.
Outra prova, é que pai e mãe tem sentimentos para o acasalemento e para a procriação, principalmente durante a gestação e após o nascimento com o recém nascido.
Logo, os seres e o homem não é por natureza agressivo e cruel.
Até uma mãe com problemas psíquicos procura proteger a sua prole.
As doenças psíquicas não surgem por causa de repressão, mas sim é uma consequência da sua natureza vital, que o ser já nasceu com um mau funcionamento da sua natureza vital orgânica e psíquica.


A vida não é um embate com o outro, nao é um conflito permanente com o outro, a vida é prazer vital, o prazer se encontra e se processa dentro do ser , se estrututra e existe dentro do ser , e não fora dele. Pois a vida é antes de tudo o que o ser possui dentro dele e o compoê como ser. Ele é o que o produz, que é o universo vital.

Tanto é verdade que o que produz a vida e o prazer é a satisfação interior. Que é produzida pelo funcionamento e metabolização fisicoquímica que vai produzir o prazer, os sentidos, hormõnios, memória, sentimentos, racionalidade, instintos, vontades, emoções, desejos, etc.
Quanto mais novo maior é o prazer vital, emocional, psíquico e existencial.

O sonho nada mais é do que uma satisfação e prazer interior.
Nascemos num e com um universo que está dentro de nós, e não fora. E somos o que é este universo vital.
A fase uterina é a fase existencial mais intensa da existência de qualquer ser.
Depois a infãncia, tanto é verdade que as crianças sao voltadas para dento de si, ou melhor voltadas para si.
O mundo exterior não produz o ser e a sua personalidade, o mundo e universo de funções vitais que o produz.

A vida não procura por repouso e paz absolutos, pois a vida é processo, é transcendência, é vontade, tudo já produzido pelo universo vital, tanto é verdade que a própria vida já produziu mecanismo da eternidade e permanência da própria vida pela reprodução. Criando orgãos, sentimentos e hormônios para manter esta eternização pela reprodução.


O homem não é apenas um ser racional, ou emocional, mas sim é um ser vital.

Com percepção, sonhos, memória, consciência, racionalidade, emoção, instintos, líbido, inconsciência vital que são elementos produzidos pelo universo vital.

O inconsciente não é o lugar recalcado ou o próprio lugar de racalcamento, mas sim , um elemento vital.

O universo vital e físico tem função primordial no universo psíquico.

A sexualidade só tem função reprodutiva e transcendental no ser. Pois não tem função na formação psíquica do ser vivo.
A sexualidade é uma feramenta construída pelo universo vital.

FASE UTERINA.
O prazer é o prazer vital e sensitivo do corpo poduzido por todos órgâos e hormônios do corpo. Por isto que a fase mais intensa da vida é a fase uterina, pois além de estar numa temperatura elevada do corpo da mãe, o féto se encontra numa grande formação com grande produção de hormônios.

A HERANÇA DO UNIVERSO VITAL, O FUNCIONAMENTO DO UNIVERSO VITAL E A FASE UTERINA,
O FUNCIONAMENTO GERAL DO CORPO E DA MENTE, A FASE UTERINA SÃO AS FASES E DE PROCESSOS MAIS INTENSOS DA FORMAÇÃO DO SER VIVO.


Teoria psicovitalcraciológica.
O ser nasce num e em um universo de poderes vitais inseridos neles e que o constitui.
A sua mente é produto deste universo de poderes vitais.
E é um destes elementos vitais e transcendentais.

O universo vital não se encontra apenas na cabeça e no funcionamento dos neurôneos.
Está em todo ser, em todo seu funcionamento. Em todo corpo. Em toda funcionalidade.

Não pensamos com os pés. As mâos, com o coração ou um rim, mas sentimos o seu funcionamento e faz parte do universo vital. Assim, a psiquê não se estrutura por inconscientes, mas sim por poderes, direcionamentos do universo vital.
Um figado, rím, pâncreas, ou outro órgão com mau funcionamento vai produzir metabolizações que pode produzir sentimentos de tristeza, ansiedade, ou mesmo depressão.

A sexualidade não tem tanta função na formação da personalidade, comportamento, anseios libidinais. Isto faz parte da natureza do ser vivo. O ser já nasce com estes anseios, pois faz parte da natureza da reprodução e da transcendência vital que todos os seres levam consigo.
inclusive outros animais.
Um mau funcionamento de um órgão pode produzir um mau funcionamento vital e acarretar uma depressão funcional.
Assim, a natureza da psiquê não se encontra, no cérebro, na cabeça, mas sim em todo ser, principalmente e essencialmente no universo e direcionamento vital que o constitui.
Com todos os sentidos e funcionamentos.
Nascemos com esta carga vital, e temos a função de transferir aos descentes pela reprodução, por isto que o ser produziu e aperfeiçou todo sistema de órgãos para a reprodução, do contrário estes órgãos não existiriam, assim como a sua funcionalidade.

Assim, até os órgãos sexuais existem com função pré determinada, que foi construídos anteriormente para a produção e permanência da vida.
E não para produzir o inconsciente.

O inconsciente não tem nada haver com o universo sexual.
O inconsciente vital tem a sua função e a sexualidade tem outra.
E que ambos foram produzidos pelo universo e direcionamento vital para funções específicas.

Sobre a vida e a morte.
Para o universo vital não existe a morte, só há vida, pois a própria vitalidade se encaregou de produzir órgãos e funções para a permanência da vida. Que são os órgãos e funções da reprodução e transcendência da vida.
Pois, no universo vital o ser não nasce ele é transcendido, de pai para filho, e ele continua através dos filhos, por isto, no universo vital não se conhece a morte e nem o nascimento. Apenas a trancendência.

A essência da psiquê não está na mente, na consciência, ou na inconsciência, mas sim no centro de controle vital do organismo, e que rege o universo vital, e que a partir dai é que a mente começa a ter a sua função.

Tanto a inconsciência , quanto a consciência , o comportamento , a personalidade, memória, emoções, sensações, instintos, e razão são elementos produzidos pelo universo vital, que por sua vez é uma consequência do centro de controle e direcionamento da engenharia vital.

Pois, assim , os elementos da psiquê não tem nada haver com a inconsciência ou traumas da infância, muito menos com complexo de èdipo, sensações, linguagem, etc.

Nascemos com um centro de controle vital , num universo vital que se encontra em todo corpo, mente, funcionamento orgânico, etc. E a mente, porém não é só na mente.

E que este centro de controle é que vai determinar o funcionamento do univeros vital , e ambos vão produzir a psiquê. Que é conforme o indivíduo e o seu centro de controle e universo vital, que o mesmo vai ter um tipo de personalidade herdada e produzida.

Este centro de controle e universo vital é individual e particular.

O inconsciente é o resultado do universo vital.

O inconsciente não é discurso mas sim existe como resultado do universo vital que transcendiu até o ser para a sua formação e dos descendentes.

A psicogênese é o resultado do universo vital.

O eu, o inconsciente, o mim nascem do universo vital.

O que determina a personalidade e o comportamento e os desvios é o universo vital que se estruturou antes do ser vivo. e que vai determinar o funcionamento orgânico e psíquico do ser. Este funcionamento orgânico e psíquico herdado do universo vital que produz o ser é que vai determinar o comportamento, ansiedade, depressâo, etc.

Uma pessoa que ao receber um comunicado de uma morte de um pai ou mãe e entrar em depressão é que já nasceu com disposição para isto. estava latente nele. Apenas despertou.

Ou seja,o universo vital o transmitu.

Como tambem o funcionamento orgãnico e metabolozação química e física é herdado do universo vital.

O ser não se estrutura no outro, ou no discurso do outro,mas no em si recebido do universo vital e funcional.

psicogênese
Ou seja, está no próprio ser, e é anterior a ele mesmo, antes de existir o ser já tinha o seu universo vital, funcional e psíquico.

Mesmo antes de ser embrião.
Porém, a parte mais intensa da existência do ser vivo não está fora da placenta. ou seja, está durante a gestação.
Ou seja, o ser existe e mantém a sua existência fora do mundo histórico, social, existencial, libidial, e de pulsões.
O ser vive independente do mundo externo.
A mulher é um ser existente, pois é cosntítuida de universo vital.
O complexo de édipo não existe num universo psíquico, pois todo ser nasce com um direcionamento para a formação da sua personalidade e comportamento.
Alguns podem ter disposição vital e psíquica para desenvolver psicóses,neuróses e depressões.
Alguns seres podem revelar estes desvios diante de acontecimentos existenciais profundos, alguns nem precisa de ocorrer estes acontecimentos existenciais profundos, como morte na familia.
Ou seja, a mente não é um efeito produzido por complexo de édipo, ou pulsões, ou libidinais, ou de inconscientes.
A sexualidade é parte da natureza do ser, como o inconsciente, a personalidade e e alguns desvios que se deve à mau formação durante desenvolvimentos anterior a vida do próprio ser.
Ou seja,o ser nasce já num universo vital e com um universo psíquico, de comportamentos e personalidade e funções existenciais, funcionais e psíquicas.
Ou seja, não está nem no desejo, nem na consciência, muito menos na inconsciência.

Mas sim, é anterior ao ser, ele já nasce com ela e é inserido nela, que é o universo vital. Que produz o universo psíquico.
Trata-se de uma vitalcosmogênese.
O ser tanto homem e mulher, e outros animais fazem parte de um universo vital, como também o seu comportamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário